Seguidores

Cinema Latino

quarta-feira, 13 de março de 2013

Franco Gasparri






A fotonovela, gênero que o tornou famoso

Franco Gasparri e sua filha Stellina Gasparri

O belo de hoje se chama Franco Gasparri. Ou melhor, Gianfranco Gasparri. Nascido em Rocca di Senigallia (Itália) no dia 31 de Outubro de 1948. O ragazzo foi o responsável por inúmeros suspiros e sonhos românticos das mocinhas que liam as fotonovelas na década de 70. Para quem não sabe o que são fotonovelas, devo dizer que é um gênero textual quase inexistente nos dias de hoje. Era algo bem parecido com os quadrinhos (velho conhecido dos jovens), só que estes quadrinhos eram fotos de muitas ações que contavam uma história. Havia balões para as falas das personagens, do narrador e inclusive do pensamento das personagens. Geralmente as histórias eram românticas. Aqui no Brasil uma das revistas mais vendidas era a Sétimo Céu (lembro delas porque minha tia tinha uns montes). Aqui no Brasil algumas outras publicações tinham as histórias em que Franco Gasparri aparecia.
Mas enfim, vamos às breves informações biográficas do Franco: Ele era filho adotivo de Rodolfo Gasparri, pintor e cartunista. Mudou-se para Roma com os pais ainda muito criança. Mais tarde, casou com Stella Macallè e dessa união nasceram Stellina (1975) e Luna Gasparri (1978). A filha mais velha seguiu a mesma carreira, ingressando no cinema. Em 2008 Stellina divulga o Documentário sobre a vida do pai  Un volto tra la folla. Franco Gasparri, appunti, frammenti, ricordi di un ... fotoromanzo italiano em português "Um rosto na multidão. Franco Gasparri, notas, fragmentos, memórias de uma ... fotonovela italiana".
Gasparri era o esteriótipo e modelo de beleza masculina daquele tempo. Trabalhou com as atrizes Michela Roc, Claudia Rivelli, Adriana Cobre, entre outras. Atuou no cinema em papéis principais levando ao delírio o público feminino, mesmo até em sua estreia, onde demonstrava menos idade em papéis adolescentes em filmes como Goliath contro i giganti (1961) e La furia di Ercole (1962). Nos anos 70 emplacou com o gênero policial com os filmes Mark il poliziotto, Mark il poliziotto spara per primo (ambos de 1975) e Mark colpisce ancora (1976), dirigido por Stelvio Massi. 
Em 04 de junho de 1980 sofreu um grave acidente, quando conduzia sua moto Kawasaki Z900 preta. O choque o paralisou, tendo de interromper prematuramente sua carreira de ator, mas não de redator de sua revista de fotonovela. Morreu em 1999 no Hospital San Carlo di Nancy depois de uma grave crise respiratória. Na época já era viúvo há cinco anos de Stella Macallè. Seus restos mortais foram enterrados no cemitério de Borgo Hermada, no município de Terracina, uma aldeia a cerca de dez quilômetros de San Felice Circeo cidade próxima da vila onde nasceu. Em 2004, foi realizada em Rocca di Senigallia, sua terra natal, uma exposição comemorativa de fotografias e recordações. 

Para fuçar mais sobre o belo ator:




Um comentário:

  1. Não assisti aos filmes dele, mas acredito que tenha sido um galã de seu tempo devido a sua beleza. Abraços.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin